Impacto ambiental em naufrágio de gado preocupa comunidades afetadas

Uma equipe de engenheiros visitou o porto de Vila do Conde em Barcarena, nesta quinta-feira (8) para estudar uma forma de retirar os gados que morreram afogados após o naufrágio do navio libanês Haidar na última terça-feira (6). O grupo estuda uma forma de minimizar os impactos ambientais, realizando a retirada das quase 5 mil cabeças de gado que morreram durante o naufrágio. O comitê de gerenciamento de crise, que lida com a situação, informou que instalou um equipamento para sugar o óleo do navio, e que conseguiu retirar 50 bois mortos que devem ser incinerados.

impacto ambiental 300x158 - Impacto ambiental em naufrágio de gado preocupa comunidades afetadas
impacto ambiental

De acordo com a prefeitura de Barcarena, outra preocupação é com a poluição dos rios e igarapés: a mancha de óleo que vazou do navio também preocupa: a poluição já chegou em todas as praias do município, que fica no nordeste do Pará.

 

Até comunidades mais afastadas sofrem com a poluição. No igarapé Dendê, a sujeira mudou hábitos do barqueiro Denilton dos Santos. “Eu passei a usar máscara porque o odor é muito forte. Não tem condições de ficar sem máscara aqui”, afirma.

Mais informações acesse: g1.globo.com/pa/para/noticia/2015/10/impacto-ambiental-de-naufragio-preocupa-comunidades-de-barcarena.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Contate-nos pelo WhatsApp